Brasil: Comprovando a teoria da Ferradura diariamente

A teoria da ferradura não é nada nova. Começou na Alemanha lá pela década de 20, mas ainda aparece muito em estudos de ciência política. Não, não sou cientista político. Essas palavras não vão aprofundar em estudos sobre o porque a teoria da ferradura está certa ou está errada. Simplesmente estou dissertando sobre como eu vejo o que acontece no mundo hoje.

Uma Ferradura com as posições no espectro político escritas ao lado.
Horseshoe == Ferradura

Aliás, aqui vai um disclaimer: Não passo pano para lado nenhum, aponto o que EU ACHO errado em tudo que vejo e não toco tambor para maluco dançar. Então, se está lendo isso e sentindo vontade de me xingar e me chamar de lixo, etc, pare de ler agora. Este é um blog que reflete a MINHA opinião e não obrigo ninguém a concordar com ela.

A da ferradura não é a única teoria deste tipo. Eu vi também do anzol, do anzol duplo, da gavinha (eu precisei dar um google para saber o que é), do spinner, e devem haver muitas outras. Mas só vou falar da ferradura.

Basicamente a teoria diz que os extremos do espectro político (no caso a extrema-esquerda e extrema-direita) estão muito mais próximos entre si do que do centro do espectro.

A teoria recebe muitas críticas, porém, pelo menos nas pesquisas que fiz, todas elas vinham de esquerdistas radicais ou de direitistas radicais. Mas, de novo, não sou cientista político.

O fato é: hoje não há espaço para o centro no espectro político. Todo mundo é fascista (ou nazista dependendo de quem xinga) ou comunista. E isso, pelo menos no Brasil, está estragando nosso país.

Olhando as coisas que acontecem no Brasil hoje, só sendo muito fanático por um dos lados para não perceber a semelhança:

  • O Populismo impera;
  • Nenhuma noção de como economia funciona;
  • Ressalta o mais que pode o NÓS x ELES;
  • Fisiologismo político absurdo;
  • Promessas de campanha são somente isso, promessa para enganar o eleitor;
  • E por aí vai.

Vou colocar aqui alguns exemplos de notícias que mostram o quanto surreal é a época que estamos vivendo. Tirei a maior parte (todas) da thread da Titi no Twitter. Não seja preguiçoso e leia toda aqui. Aproveita e segue ela aqui.

Petrobrás, sempre ela…
Quem diria…
Essa eu adoro…
Fanfic, sempre um clássico…
Dos mesmos autores de indignação coletiva…

Pois bem. Foram quatro exemplos. Lá tem muito mais. E vemos isso no dia a dia, cada dia se acumulando mais. Por mais que eu consiga rir disso tudo (porque se eu não rir, vou chorar em posição fetal), a situação é grave.

Desde o governo Itamar, o que temos é uma sucessão de voos de galinha. Itamar e cia acabaram com a hiperinflação e o primeiro governo do FHC foi uma senhora evolução. Mas ele mesmo se deixou levar pelo populismo e ajudou na emenda da reeleição (ele mesmo hoje admite o erro). Aí se reelegeu e fez uma merda de segundo mandato. Veio o mítico Lula, que tinha batido na trave em 89, 94 e 98. Se elegeu porque deu uma guinada ao centro (sim, naquela época não havia esse FLA x FLU de hoje e governos de centro eram uma realidade). Fez um excelente primeiro mandato, ainda respeitando o que disse na “Carta ao Povo Brasileiro“. O segundo mandato foi o início da queda da galinha no abismo. Depois veio Dilma, que nem mesmo fingia que ia cumprir o que prometeu, nos brindou com uma bela recessão, foi removida (certo ou errado, eu aplaudi), Temer, coitado, pode até ter conspirado para pegar o lugar da Dilma, mas pelo menos cumpriu a promessa de não se candidatar. E agora, demos um pulinho para o outro lado da ferradura. Mas ainda estamos na mesma situação. Nada mudou, por mais que o outro lado da ferradura diga que está tudo pior.

E o futuro? Do jeito que as coisas vão, não parece muito promissor. A esquerda está em campanha ferrenha para a reeleição do Bolsonaro, continua ofendendo todos que não votam pela Luz e Sabedoria. E continua fragmentada, com o PT não admitindo uma coligação em que eles (e provavelmente o Lula) estejam na frente.

Políticos de centro no Brasil são uma raridade. Não consigo ver ninguém com essa possibilidade, quando aparece, é logo engolido. Nosso espectro de centro é tão ridículo que chamamos de “centrão” o grupo fisiologista que se vende para a direita ou para a esquerda por meia dúzia de cargos (cargos gordos, admito).

Enfim, desanimado. Espero ainda conseguir ajudar minha filha a ir estudar fora, porque me sinto lutando sozinho e não vejo resultados. Se aparecer um governo de extrema direita ou esquerda que mostre resultados, que faça a vida das pessoas e a economia melhorar, to de boas. Não é porque eu não concordo com a forma que se faz que vou destruir algo que estiver dando certo. Mas não consigo ver isso acontecendo a médio prazo. Espero estar errado.

Amplexos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s